Esmarn sedia palestra do Corregedor Nacional de Justiça

  A Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte sediou nesta sexta-feira (24) evento da Corregedoria Geral de Justiça que traz à Natal, a convite da Corregedora Desembargadora Maria Zeneide Bezerra, o Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha.

  O ministro iniciou seu discurso saudando os 40 novos magistrados formados no III Curso de Formação Inicial realizado pela Esmarn em meados do ano passado: “Lembrem-se, continuamos a ser cidadãos comuns. As prerrogativas existem como uma proteção do próprio povo para que a justiça seja exercida de forma imparcial”, destacou o ministro.

 Em sua atividade como Corregedor Nacional de Justiça, Noronha tem salientado que o CNJ e a própria Corregedoria Nacional não foram criados para funcionar como entidades policialescas. Seu foco tem priorizado a discussão e elaboração de metas para aprimorar o funcionamento das Corregedorias-Gerais de Justiça nos estados e fortalecer a atuação delas. Para o ministro é preciso libertar os magistrados de influências externas. “O que mais me preocupa é a politização começar a chegar na justiça. É impressionante o desvio de conduta que começa a ocorrer na magistratura nacional. Lamentável, censurável e eu, como Corregedor, não vou tolerar”, pontuou.